Lançada Área de Upload Beta

Versão de impressão
Finalmente, a funcionalidade que faltava ao Sobreira.net chegou. A partir de hoje, a interactividade passa para um novo nível neste portal. No seguimento do objectivo de darmos "voz" a todos os Sobreirenses, agora os membros registados na página da nossa freguesia, poderão enviar as suas imagens para o servidor do Sobreira.net, possibilitando assim a colocação das mesmas em qualquer conteúdo do nosso site. Cada utilizador tem direito ao envio de 5 imagens (com o tamanho máximo de 200 KB cada uma). Na sua área de upload poderá eliminar imagens antigas e enviar novas, assim como consultar o endereço individual para cada foto que lhe permitirá a utilização desta por todo o Sobreira.net. Para evitar demasiado consumo de largura de banda, o sistema de acesso às imagens torna apenas possível a utilização das mesmas dentro do próprio Sobreira.net. Colocámos um pequeno vídeo com os passos básicos para o envio, eliminação e utilização de uma imagem através da Área de Upload, para o ver clique aqui.

Categoria:

Comentários

uma vergonhaAlguém sabe o que está assinalado a vermelho na imagem? Para quem não sabe eu passo a explicar,por alto o que aquilo é. A zona assinalada a vermelho é,nada mais nada menos do que a zona escolhina, na freguesia da Sobreira, para onde são deitadas as águas extremamente sujas e mal-cheirosas da fábrica FILCOR. Esta é uma zona de fácil acesso a todas as pessoas que conheçam minimamente a área,eu próprio ja tive o "prazer" de ver a vergonha que ali está, e uma visto lá ter passado muitas vezes por perto, tive também o "prazer" de a cheirar. Posso contar-vos também que, há algum tempo atrás, com a chuva, alguma da terra que sustém esta pouca vergonha aluíu,e imaginam onde eu vi esta água entrar, sim foi no nosso querido RIO SOUSA
, esta água completamente POLUÍDA! Agredecia desde já que alguém me explicasse o porquê desta pouca vergonha, isto claro se tiver explicação possível! Aos responsáveis por isto, FILCOR, agradecia que rapidamente mudassem este sistema que infelizmente persiste em continuar e a arrastar-se durante longos anos.